Álbum antigo

Às vezes nossas mentes simplesmente não nos deixam em paz.Os pensamentos surgem e nos atormentam incertezas como “O que vai ser de nossa vida?”, ” O que os outros vão achar se eu fizer isso?” , ” Seu/Sua otário, não ouça seu coração”. E por assim vai. Mas o pior é que às vezes nossas mentes estão certas e vamos lá e estragamos tudo.

Como quando nossa mente nos diz para não chamar alguém que não dá a mínima para a gente e vamos lá e fazemos totalmente o contrário. Corremos atrás. Sendo o que mais sabemos ser. Trouxas.

Porém isso se torna necessário para que possamos amadurecer. Tanto emocionalmente como espiritualmente. Precisamos passar por momentos de adversão. Precisamos daquele “baque” da vida.

Mas como a vida é uma viagem, ela passa por várias paisagens. Nelas encontramos coisas especiais, pessoas especiais, que vão preenchendo nossas vidas com suas atitudes, deixando suas marcas, umas boas, outras não… outras que nunca mais vamos esquecer e outras que vamos querer esconder no fundo de um baú no sótão.

Portanto nossa vida é assim. Cheia de altos, repleta de baixos. Como um álbum antigo, com pequenas partes do tempo coladas em nossas páginas que marcaram nossas vidas, que querendo ou não, constroem o que somos hoje: uma coleção de momentos, memórias, lembranças, vidas.